Capítulo 12: A crise da dívida externa e a crise fiscal do Estado

A dívida externa tem origem no início do milagre econômico, dada a alta liquidez internacional de capitais;

O capital externo, no início da década de 70, foi utilizado para acúmulo de reservas em sua grande maioria, não para investimentos no país, uma vez que o crescimento no milagre foi quase todo financiado com recursos internos;

1973

Reservas de divisas podiam cobrir um ano de importações, enquanto o recomendado era três meses;

O aumento da dívida se deu pelos juros cada vez mais altos, tornando o endividamento externo um processo autoalimentado;

1979

Agravamento da crise da dívida devido ao segundo choque do petróleo;

1982

Moratória Mexicana -> crise econômica internacional -> Brasil recorre ao FMI -> EUA preocupado com a exposição de seus bancos -> Brasil passa a utilizar, a partir do 1983, os superávits na balança comercial para pagar a dívida;

Correção monetária auto alimentadora da inflação -> taxas futuras de inflação superestimadas -> mantendo e impulsionando a inflação;

Esse problema foi apontado pelo próprio criador da correção monetária, Octavio Gouvêa de Bulhões.

__________
Lucas Casonato”

Anúncios
  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: