Capítulo 11: “Ouro, grandeza e glória”

Pretende apresentar:

1: O que faz a riqueza de um país?;
2: Acumulação de tesouros;
3: Estímulos à indústria;
4: Migração de trabalhadores;
5: Riqueza pelo transporte marítimo;
6: Colônias;
7: A política mercantilista;

Tendo predominado o sistema fabril de produção juntamente a um sistema político condizente com essa nova realidade, passa da política para a economia a preocupação central dos governantes, na tentativa de enriquecimento nacional;

Mas a grande questão a ser respondida era o que tornava um país rico. Muitos acreditavam que se media a riqueza da nação da mesma forma como se media a dos cidadãos, pela quantidade de ouro e prata que dispunham;

Era a fase mercantilista da economia, onde a riqueza era entendida pelos intelectuais e governantes da época como posse de metais preciosos, e daí surgiam as políticas que buscavam aumentar o acúmulo desses;

Proibição de exportações de metais;
Busca por novas terras;
Saldo positivo da balança comercial (diferença entre exportações e importações);

Mas conjuntamente tinha-se uma política de fortalecimento da indústria, tanto para benefício das nacionais como para o prejuízo das concorrentes externas, no entendimento de que seus produtos tinham maior valor agregado, tanto para fins de exportação como para sanar o consumo interno, evitando que fossem importados;

Esse favorecimento da indústria implicava na possibilidade de importação de alimentos;

Nessa política chegou-se até a proibição de importação de alguns bens manufaturados;

Também adotou-se a prática de concorrer pela mão-de-obra especializada estrangeira;

Por vezes utilizava-se até da estatização para fornecimento de determinados artigos;

Uma indústria que foi privilegiada à época era a naval. Atendia tanto aos objetivos econômicos quanto comerciais e bélicos dos países. Daí surgiram as Leis de Navegação, que buscavam impedir o comércio das colônias com outros territórios que não suas próprias metrópoles;

Essas leis foram positivas às colônias por verem-se livres da concorrência com outras nações mais ricas, que absorviam seus mercados com produtos vindos de fora;

Mas também foram negativas, porque as colônias começaram a ser vistas como fonte de exploração por parte das metrópoles às quais estavam ligadas;

Outro ponto negativo foi a proibição da produção de alguns itens, que deveriam ser de exclusividade da metrópole (mesmo que muitas vezes a matéria prima viesse da colônia).

__________
Lucas Casonato”

Anúncios
  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: